sábado, 5 de julho de 2014

Chega de matar árvores pra escrever

Aqui estou eu, numa primeira postagem, nada excêntrica, nem autodestrutiva como costuma ser. Vim aqui para gastar folhas invisíveis, mais liberdade de expressão para as árvores que de culpa sem endereço já estão cheias de pagarem o pato. Não vou abusar de expressões naturais para -tentar- contornar em palavras meus pensamentos abismais. Minha primeira homenagem em uma rede social, minha primeira postagem,tenho algo realmente gratificante: As árvores agradecem. Posso não ser uma árvore de carteirinha, mas uma qualquer, com um sentimento nada qualquer, um brinde às árvores e a mais nova membra do grupo ambientalista: Não Sou Mais Um Assassino De Árvores

Nenhum comentário:

Postar um comentário